UOL Notícias Notícias
 
25/05/2010 - 13h15 / Atualizada 25/05/2010 - 13h25

EUA querem ampliar inteligência na África e O.Médio, diz "New York Times"

Em Washington

Os Estados Unidos ordenaram ampliar no ano passado as operações militares secretas em países do Oriente Médio, Ásia Central e África, em um esforço para frear grupos combatentes e prevenir ameaças terroristas, informou hoje "The New York Times".

O jornal detalhou, baseando-se em fontes e documentos militares, que o chefe do comando central americano, general David Petraeus, assinou a ordem secreta em setembro de 2009.

Na ordem, Petraeus autoriza o envio de forças da unidade de operações especiais tanto em países amistosos quanto em nações consideradas hostis no Oriente Médio, Ásia Central e a África para reunir informações para inteligência e criar vínculos com forças locais, indicou o jornal nova-iorquino.

O "New York Times" cita o Irã, Arábia Saudita e a Somália como alguns dos países afetados pela ordem.

A ordem permitirá aos militares atividades de reconhecimento de caminhos para possíveis ataques militares no Irã se as tensões por suas ambições nucleares levarem a um conflito.

O objetivo é criar redes que poderiam "penetrar, interromper, derrotar ou destruir" à Al Qaeda e outros grupos combatentes, assim como "preparar o entorno" para futuros ataques americanos contra forças militantes locais, segundo o documento.

A ordem, no entanto, não parece autorizar ataques ofensivos contra nenhum país específico, ressalta a publicação.

Com esta nova estratégia, Petraeus pretende preencher lacunas nas atividades dos serviços de inteligência sobre organizações terroristas e outras ameaças no Oriente Médio e além dessa região, especificamente sobre grupos emergentes que cometem atentados contra os EUA, afirma o jornal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h00

    0,32
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h05

    1,70
    63.729,24
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host