UOL Notícias Notícias
 
25/05/2010 - 14h56 / Atualizada 25/05/2010 - 15h13

Onda de violência deixa ao menos 30 mortos na Jamaica

Kingston, 25 mai (EFE).- Pelo menos 30 pessoas morreram até o momento na onda de violência em Kingston dos último três dias, liderada por grupos que apoiam o traficante de drogas e de armas Christopher "Dudus" Coke, informou hoje a Polícia.

Os distúrbios continuam e a presença de grupos armados que protegem Coke se mantém forte em dois dos bairros mais pobres da capital.

Centenas de soldados do Exército da Jamaica e agentes da Polícia continuam entrando em enfrentamento com grupos fortemente armados que querem impedir a prisão de Coke e sua posterior extradição para Nova York.

O Governo dos Estados Unidos solicitou à Jamaica a extradição de Coke em agosto de 2009, mas as autoridades do país caribenho atrasaram a decisão final até a semana passada, quando o primeiro-ministro Bruce Golding deu seu sinal verde.

Do total de mortos, 26 são civis e quatro oficiais.

Depois de três dias de enfrentamentos, as forças de segurança ainda não conseguiram controlar os bairros de Tivoli Gardens e West Kingston, onde Coke conta com o apoio em massa da população.

O primeiro-ministro declarou estado de emergência na capital no domingo.

Coke, de 42 anos, é filho do ex-chefe do tráfico de drogas jamaicano Lester Lloyd Coke, que liderou o Shower Posse, um grupo criminoso acusado de assassinar centenas de pessoas durante o período da "guerra da cocaína" nos anos 1980 na Jamaica.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h39

    0,26
    3,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h45

    1,71
    63.730,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host