UOL Notícias Notícias
 
27/05/2010 - 06h22 / Atualizada 27/05/2010 - 06h45

China segue sem definir postura em conflito entre as Coreias

Pequim, 27 mai (EFE).- O Governo chinês segue sem tomar partido no conflito entre o Governo da Coreia do Sul e seu protegido, o regime comunista da Coreia do Norte, após o afundamento da corveta sul-coreana "Cheonan".

"Como sabem, este assunto é altamente complicado", assinalou em entrevista coletiva o porta-voz da Chancelaria chinesa Ma Zhao Xu, ao ser perguntado sobre se seu Governo, com direito a voto no Conselho de Segurança da ONU, se unirá aos Estados Unidos e a seus aliados na região para exigir responsabilidades da Coreia do Norte.

"A China não tem informação de primeira mão, e ainda está investigando e avaliando a informação que recebe dos dois lados de uma maneira prudente", acrescentou o funcionário, em referência ao incidente acontecido em março, no qual morreram 46 dos 104 tripulantes do "Cheonan".

As palavras de Ma acontecem nas vésperas da viagem a Seul do primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, para uma reunião tripartida com o Japão, sobre a qual o porta-voz não informou se falará do pior conflito entre as duas Coreias desde a guerra finalizada em 1953.

"Achamos que o diálogo é melhor que o confronto", prosseguiu o funcionário chinês em referência à crescente onda de tensões entre Pyongyang e Seul.

Segundo altos cargos americanos, a China se prepara para pedir explicações ao regime comunista norte-coreano, do qual é o principal aliado político e parceiro econômico, embora o porta-voz chinês tenha assinalado que a postura de seu Governo siga sem mudanças.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h20

    0,60
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h24

    -0,93
    74.685,73
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host