UOL Notícias Notícias
 
31/05/2010 - 16h16 / Atualizada 31/05/2010 - 16h21

Deputados da UE consideram eleições na Colômbia "transparentes e impecáveis"

Bogotá, 31 mai (EFE).- Uma missão de deputados europeus reconheceu hoje em Bogotá como "transparentes e impecáveis" as eleições presidenciais realizadas no domingo na Colômbia.

"Viemos a apoiar a democracia colombiana nestas eleições tão impecáveis e transparentes", disse hoje o deputado espanhol Santiago Fisas, do Partido Popular Europeu (PPE), e porta-voz da missão.

O político destacou "o elevado número de participação eleitoral, que foi de 50%", elogiando o comportamento dos eleitores, refletido "na paciência nas filas (nos locais de votação) demonstrada pelas pessoas".

Fisas esteve em Bogotá acompanhado por outros dois deputados do mesmo partido: a lituana Laima Liucija Andrikiené e o polonês Jaroslaw Leszek Walesa, filho do ex-líder polonês Lech Walesa.

"O que nos surpreendeu", acrescentou o deputado espanhol, foi "o civismo e a velocidade da apuração das eleições".

Menos de duas horas após fechar os mais de 10 mil colégios eleitorais, os colombianos já tinham 98% dos resultados eleitorais.

Os favoritos nas urnas, como estava previsto, o governista Juan Manuel Santos, do Partido Social de União Nacional, e o aspirante do Partido Verde, Antanas Mockus, são os candidatos que disputarão o segundo turno, que ocorrerá no dia 20 de junho.

A missão parabenizou "o mais votado no domingo, Juan Manuel Santos", e destacou "o grande papel" do ex-prefeito de Bogotá Mockus, que teve um "resultado surpreendente".

Os integrantes da missão lembraram que tanto Santos quanto Mockus reiteraram seu apoio ao Tratado de Livre-Comércio (TLC) assinado há duas semanas entre a União Europeia (UE) e a Colômbia, que deve ser ratificado pelo Parlamento Europeu e pelo Congresso colombiano, apesar de alguns setores criticarem a situação dos direitos humanos no país.

Andrikiené, que é vice-presidente de vários comitês do Parlamento Europeu, destacou que desde sua primeira visita à Colômbia, em 2002, a situação dos direitos humanos no país "melhorou muito".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h30

    0,26
    3,274
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h31

    -0,48
    63.775,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host