UOL Notícias Notícias
 
31/05/2010 - 06h46 / Atualizada 31/05/2010 - 07h02

Diplomacia europeia pede a Israel "investigação completa" sobre ataque

Bruxelas, 31 mai (EFE).- A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, pediu hoje às autoridades israelenses uma "investigação completa" sobre o ataque à "Frota da Liberdade", no qual morreram pelo menos 14 pessoas, informaram fontes de seu gabinete.

A alta representante da União Europeia (UE) não quis interpretar o incidente em termos políticos nem assinalar culpados por enquanto, indicou um de seus porta-vozes, assegurando que mais detalhes serão conhecidos ao longo do dia.

Catherine quis destacar sua "tristeza" com o acontecido e enviou suas condolências às famílias dos mortos e feridos no ataque.

A responsável da política externa da UE já pediu na sexta-feira passada "contenção e responsabilidade" a todas as partes a respeito da frota e uma "solução construtiva".

Além disso, destacou que a UE continua seriamente preocupada com a situação humanitária em Gaza e destacou que o bloqueio é "inaceitável e politicamente contraproducente".

Por isso, exige a "abertura imediata, incondicional e permanente" das vias de acesso a Gaza para permitir a chegada de ajuda humanitária, bens comerciais e pessoas.

O "Canal 10" da televisão israelense assegura que pelo menos 14 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas no ataque à "Frota da Liberdade", um grupo de seis navios que transporta mais de 750 pessoas com ajuda humanitária para Gaza.

O Exército israelense reconhece em comunicado a morte de dez ativistas durante a tomada de controle das embarcações, que aconteceu esta madrugada a cerca de 20 milhas da faixa palestina.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host