UOL Notícias Notícias
 
31/05/2010 - 12h47 / Atualizada 31/05/2010 - 13h08

Federação de jornalistas critica silêncio israelense sobre ataque

Bruxelas, 31 mai (EFE).- A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) criticou o "muro de silêncio" israelense sobre o número e identidade das vítimas do ataque ao comboio humanitário que levava ajuda à Faixa de Gaza, que deixaram ao menos dez mortos.

A IFJ, com sede em Bruxelas, pediu que acabe a censura militar israelense sobre o ataque, "que aumenta a ansiedade entre amigos e parentes" das pessoas a bordo dos navios, e solicitou "uma investigação internacional urgente e total" sobre o incidente.

"O bloqueio informativo e a censura das autoridades israelenses está impedindo os jornalistas de realizarem uma apuração precisa do que está ocorrendo", lamentou o presidente da IFJ, Jim Boumelha.

A IFJ acredita que cerca de 20 jornalistas ou funcionários de imprensa de diversos países estavam a bordo dos navios quando ocorreu o ataque, e teme que possa haver vítimas entre eles.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host