UOL Notícias Notícias
 
01/06/2010 - 17h17 / Atualizada 01/06/2010 - 17h18

Centenas pedem em frente à Casa Branca condenação a Israel

Washington, 1 jun (EFE).- Centenas de pessoas protestaram hoje em frente à Casa Branca contra o ataque israelense e exigiram do presidente americano, Barack Obama, que condene a ação contra os navios com ajuda humanitária e exija o fim do bloqueio à Faixa de Gaza.

Pelo segundo dia seguido, os manifestantes se concentrarão em frente à sede da Presidência, entre eles simpatizantes da causa palestina, ativistas, rabinos, cristãos e muçulmanos.

A convocação se une à condenação internacional de líderes políticos e manifestações populares ao ataque do Exército israelense a navios com ajuda humanitária para Gaza, num incidente que deixou pelo menos nove mortos.

Edward Peck, ex-embaixador dos Estados Unidos e ativista pró-palestinos que viajava em um dos navios da frota, se uniu aos protestos logo após, liberado por Israel, voltar o país.

Seu navio, que havia saído de Atenas e levava 50 pessoas, foi abordado no sábado de manhã e seus ocupantes foram detidos ou expulsos de Israel.

"É uma tragédia. Fui nessa viagem com a esperança de que Israel pudesse ver as vantagens potenciais de deixar esses materiais não-perigosos entrarem em Gaza", lamentou, usando um megafone, o ativista.

Com cartazes e gritos, líderes religiosos e ativistas pediram a condenação de Obama ao ataque e que o presidente mantenha sua promessa de uma nova era nas relações com o mundo muçulmano.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reconheceu hoje que existe "pressão internacional" sobre Israel para pôr fim ao bloqueio a Gaza, mas deixou claro que, apesar de tudo, as restrições continuarão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host