UOL Notícias Notícias
 
04/06/2010 - 00h43 / Atualizada 04/06/2010 - 08h12

Mexicanos protestam em local onde imigrante foi agredido antes de morrer

Tijuana (México), 3 jun (EFE).- Cerca de 100 pessoas fizeram uma manifestação na noite desta sexta-feira no lado mexicano no ponto fronteiriço onde, na semana passada, um cidadão do país foi brutalmente agredido por agentes dos Estados Unidos e morreu três dias depois.

Os manifestantes levaram cartazes com mensagens como "A migra (Polícia fronteiriça americana) assassinou Anastasio" e fotos da vítima, o imigrante Anastasio Hernández Rojas.

Rojas foi agredido na sexta por agentes da fronteira e da aduana dos EUA quando resistiu à deportação na divisa entre a cidade americana de San Diego (Califórnia) e a mexicana de Tijuana (Baixa Califórnia).

Os ativistas protestaram exatamente na grade onde Rojas foi agredido. O mexicano morreu na segunda-feira em um hospital californiano, aonde chegou com diagnóstico de morte cerebral.

O Governo mexicano expressou sua "indignação" e "enérgica condenação" pelo incidente, e solicitou uma "exaustiva investigação por parte das autoridades americanas".

O imigrante foi agredido por patrulheiros fronteiriços, que aplicaram choques elétricos mesmo quando ele não oferecia resistência, segundo a Comissão Nacional de Direitos Humanos.

A migração ilegal é um dos assuntos mais problemáticos entre os dois países, e as deportações e repatriações voluntárias de mexicanos que deixam os EUA chegam às centenas de milhares a cada ano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,22
    3,148
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,64
    65.099,56
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host