UOL Notícias Notícias
 
10/06/2010 - 21h57 / Atualizada 10/06/2010 - 22h14

Crianças dão cartão vermelho ao trabalho infantil em Brasília

Brasília, 10 jun (EFE).- Um grupo de 200 crianças mostrou hoje um cartão vermelho simbólico ao trabalho infantil, um problema que afeta pelo menos 4,5 milhões de menores no país, segundo cálculos oficiais.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Márcia Lopes, que participou do ato, lembrou que nos últimos anos foi evitado que três milhões de crianças fossem obrigadas a trabalhar no país.

"Ainda há formas de trabalho infantil que chamamos de invisíveis, que são as crianças e adolescentes que trabalham em casa, aquelas que estão na área rural e nem sempre conseguimos identificar", comentou a ministra em declarações à "Agência Brasil".

Segundo números oficiais, a porcentagem de trabalhadores entre 5 e 17 anos no país caiu dos 19,6% registrados em 1992, para 10,8% em 2007.

Não existem cálculos para medir o número de crianças que são prostituídas e submetidas a diversas formas de exploração sexual, um problema de dimensões mais preocupantes em alguns pontos turísticos do nordeste do país.

O ato realizado hoje, organizado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) por ocasião do Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, que será no próximo sábado, elegeu cartões vermelhos em referência à Copa do Mundo.

A campanha teve o apoio do jogador Robinho, atualmente com a seleção na África do Sul e que cedeu sua imagem para aparecer nos cartões vermelhos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host