UOL Notícias Notícias
 
11/06/2010 - 07h29 / Atualizada 11/06/2010 - 07h31

Milhares de cidadãos podem pedir indenizações por prisões ilegais no R.Unido

Londres, 11 jun (EFE).- Milhares de britânicos que foram presos ilegalmente sob a polêmica lei antiterrorismo do Reino Unido podem reivindicar agora indenizações por danos, afirma hoje o jornal britânico "The Guardian".

Enquanto alguns agentes da Polícia são partidários de manter a prática de detenções a suspeitos de atos de terrorismo vigente, o Ministério do Interior britânico reconheceu que durante o ano de 2001 foram feitas prisões ilegais em 40 operações policiais.

A titular de Interior, a conservadora Theresa Mai, mostrou sua irritação ao descobrir que com o amparo dessa lei de 2000 foram cometidos erros em operações não autorizadas.

Isso aconteceu porque a Polícia ultrapassou o prazo de 28 dias de detenção sem acusações permitido, ou porque essas operações não tinham sido autorizadas legalmente em um prazo estipulado de 48 horas.

Theresa pretende agora fazer uma revisão dessa legislação ao considerar que sob o Governo trabalhista anterior foram cometidos abusos.

Por sua vez, as forças britânicas tentam colocar-se em contato com dezenas de milhares de cidadãos que foram presos e revistados nas ruas do Reino Unido de forma ilegal durante operações realizadas em 2001.

Segundo números divulgados pelo Ministério do Interior, os agentes efetuaram ano passado 148.798 revistas em cidadãos.

O jornal afirma que uma investigação oficial sobre as operações da Polícia Metropolitana de Londres no ano 2004 colocou em evidência que o Ministério não as tinha autorizado nesse prazo de 48 horas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host