UOL Notícias Notícias
 
19/06/2010 - 21h00 / Atualizada 19/06/2010 - 21h29

Chávez diz que opositores retomaram planos de assassiná-lo

Caracas, 19 jun (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, voltou a denunciar hoje que setores da oposição têm supostos planos de assassiná-lo, para deter o "avanço" da "revolução" bolivariana que lidera há 11 anos.

Durante um ato transmitido em cadeia nacional obrigatória de rádio e televisão, Chávez afirmou que a oposição venezuelana "anda desesperada" porque vê "como avança" o processo de mudança socialista que preconiza e que, por isso, "andam pensando inclusive novamente em me matar".

"Há gente buscando dinheiro para pagar o preço de matar-me, andam desesperados buscando militares golpistas", disse o líder, que descartou o triunfo dos planos com o argumento de seu Governo tem apoio militar.

Além disso, o Chávez alertou os supostos conspiradores, que identificou com setores da oligarquia venezuelana, que eles "têm mais a perder que nós (os revolucionários)".

Chávez também defendeu seu processo de mudanças com o argumento de que só o sistema socialista levará ao verdadeiro desenvolvimento da Venezuela, que foi "destruída" pela burguesia, que aplicou um sistema capitalista "improdutivo" e "monopolizador".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host