UOL Notícias Notícias
 
25/06/2010 - 16h36 / Atualizada 25/06/2010 - 16h49

Ameaça de ciclones tropicais poderia interromper operações da BP

Washington, 25 jun (EFE).- A British Petroleum capturou 23.725 barris de petróleo e prosseguiu com seu processo para completar e conectar os dois poços alternativos que perfura para deter a fuga, mas a ameaça de ciclones tropicais poderia interromper as operações.

O almirante do Serviço da guarda-costeira, Thad Allen, designado pelo Governo do presidente Barack Obama para supervisionar a resposta ao vazamento, disse hoje à cadeia "CNN" que as autoridades estavam observando de perto a evolução meteorológica na região do Golfo do México e o Caribe.

O temor do Governo tem sua origem em um boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) que adverte de um sistema de baixa pressão ao nordeste do litoral de Honduras e Grand Cayman e que existem 70% de probabilidade que se transforme em um ciclone tropical nas próximas 48 horas.

Um avião de reconhecimento da Força Área entrará hoje no sistema para determinar se o mesmo se transformará em um ciclone.

Alguns modelos meteorológicos apontam à possibilidade que o sistema de baixa pressão se aproxime ao Golfo do México nos próximos dias, onde poderia interromper as tarefas da BP para deter definitivamente a fuga de petróleo.

Allen indicou no programa da "CNN" que teria de situar o pessoal encarregado destes trabalhos e os navios que recolhem o cru a áreas mais seguras cinco dias antes que se produzam ventos de 50 km/h no Golfo do México.

Se os navios se desligam do sistema de captura e deixam de absorver, o petróleo voltará a verter sem controle para o mar.

O petróleo que flui ao mar no Golfo do México se situa segundo os dados oficiais entre os 35 mil e os 60 mil barris diários.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h00

    0,32
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h04

    1,73
    63.749,33
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host