UOL Notícias Notícias
 
25/06/2010 - 17h14 / Atualizada 25/06/2010 - 17h30

Legistas continuam difícil tarefa de identificar vítimas de acidente de trem

Barcelona, 25 jun (EFE).- Os legistas continuaram hoje a difícil tarefa de identificar as vítimas do acidente de trem de Castelldefels (perto de Barcelona, nordeste espanhol), que deixou 13 mortos, podendo ser em sua totalidade jovens latino-americanos.

A conselheira regional de Justiça, Montserrat Tura, disse que as pessoas que foram atingidas por um trem em alta velocidade quando cruzavam os trilhos ao invés de utilizar a passagem subterrânea da estação, na noite de quarta-feira, tinham entre 17 e 39 anos.

Por enquanto, o juiz que cuida do caso confirmou os nomes e sobrenomes de seis dos nove identificados e todos eles correspondem a cidadãos latino-americanos.

Em um primeiro momento, se pensou que as pessoas mortas eram 12, mas os legistas confirmaram, através dos vários restos achados, que havia uma 13ª vítima.

Dos identificados até o momento, oito homens e uma mulher, somente seis tiveram seus sobrenomes declarados.

Por nacionalidades, os identificados são cinco equatorianos, dois bolivianos e dois colombianos que, segundo Montserrat, se deslocavam de Barcelona para as praias de Castelldefels junto a muitos outros jovens para participar de uma grande festa de São João.

Segundo a conselheira, será "muito mais difícil" identificar a vítima número 13, devido ao mau estado dos restos mortais.

Os nomes fornecidos das vítimas, assim como seu país e data de nascimento, são: Jesús David Parada Ayala (Bolívia, 1991), Diego Erwin Gutiérrez Algarañaz (Bolívia, 1992), Jorge Eliecer Serrano Varón (Colômbia, 1971), Danny Ariosto Cedeño (Equador, 1985), Diego Fernando Chamorro Pinchao (Equador, 1986) e Janela Lizeth Luna Correa (Equador, 1993).

Para realizar o desejo da família, a identidade de uma 7ª vítima não foi revelada oficialmente pelas autoridades espanholas, segundo a conselheira.

No entanto, fontes oficiais já tinham informado ontem que se tratava de um cidadão colombiano.

Montserrat explicou que das outras duas vítimas que os legistas já identificaram não foram divulgados os nomes porque o juiz ainda não ratificou o processo.

O estado dos dez feridos que permanecem hospitalizados evolui favoravelmente, mas três seguem em situação crítica e, deles, uma mulher de 25 anos se encontra em estado gravíssimo.

Entre os levemente feridos se encontra um jovem dominicano de 18 anos, que ficou ferido quando saltou nos trilhos para salvar outras pessoas, ajudando-as a subir para a plataforma da estação.

Entre as expressões de apoio recebidas hoje pelos familiares das vítimas esteve uma mensagem do príncipe Felipe, herdeiro da coroa espanhola.

"Compartilhamos a comoção pela perda de vidas humanas", disse por meio da primeira vice-presidente do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, que ressaltou a necessidade de respeitar as normas de segurança.

O juiz de Barcelona que investiga o acidente requererá ao Ministério de Fomento e às autoridades ferroviárias que facilitem suas investigações internas sobre o acidente, a fim de revelar o mais rápido possível todas as circunstâncias da tragédia.

Especialistas em psicologia social disseram hoje à Agência Efe que o "fator grupal" pôde ser um dos impulsos que levaram esses jovens a atravessar os trilhos apesar do evidente perigo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h30

    -0,54
    3,119
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h39

    -0,54
    75.560,58
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host