UOL Notícias Notícias
 
27/06/2010 - 16h11 / Atualizada 27/06/2010 - 16h20

Abbas deve ser reunir com Netanyahu em breve, segundo agências palestinas

Ramala (Cisjordânia), 27 jun (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, deve se encontrar em breve com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, segundo coincidem hoje duas agências de notícias palestinas.

Segundo a agência de notícias independente "Ma'an", Abbas se reunirá com Netanyahu antes de empreender o diálogo de paz direto em setembro, enquanto a governista "Wafa" diz que a Administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pressiona a duas partes para realizarem uma reunião bilateral em breve.

Por enquanto, nenhuma das partes confirmou a notícia oficialmente.

O jornal israelense "Maariv" adianta que a eventual reunião entre Abbas e Netanyahu poderia ser o palco do lançamento das negociações de paz diretas.

O senador democrata John Kerry, de visita a Israel e aos territórios da ANP, tentará convencer israelenses e palestinos a realizarem um encontro bilateral, precisa o jornal.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) até agora rejeitou sentar-se a mesma com Netanyahu até que Israel não pare com a expansão das colônias judias em território ocupado e outras medidas que supõem um obstáculo ao processo de paz.

No entanto, Abbas mostrou ontem na cidade cisjordaniana de Ramala certa disposição de se reunir pessoalmente com a parte israelense ao dizer que se acontecerem progressos no atual processo indireto sob mediação dos Estados Unidos, não via obstáculos para retomar a negociação direta com Israel.

As afirmações do líder palestino acontecem pouco antes do primeiro-ministro israelense viajar no dia 6 de julho a Washington para se reunir com o presidente Obama.

Israelenses e palestinos iniciaram em maio as denominadas conversas de "proximidade", um processo de paz indireto com a mediação do enviado dos EUA para o Oriente Médio, George Mitchell, e com um período de quatro meses.

Em setembro conclui a moratória parcial na edificação nos assentamentos judaicos da Cisjordânia, aprovada pelo Governo israelense em novembro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h49

    -0,23
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h50

    -0,22
    75.821,20
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host