UOL Notícias Notícias
 
03/07/2010 - 07h30 / Atualizada 03/07/2010 - 07h59

Otunbayeva pede apoio popular ao assumir Presidência do Quirguistão

Moscou, 3 jul (EFE).- Rosa Otunbayeva pediu hoje o apoio de toda população em seu discurso de posse como presidente do Quirguistão, em meio a maior crise na breve história pós-soviética dessa república da Ásia Central.

"Nesta complexa transição histórica espero o respaldo de todo meu povo, o apoio dos meus correligionários políticos e a compreensão dos opositores", disse Otumbayeva, quem assumiu a chefia do Estado quirguiz em um período de transição até 31 de dezembro de 2011, informou a partir de Bishkek a agência russa "Interfax".

A cerimônia de posse ocorreu três semanas depois dos sangrentos confrontos entre kirguises e uzbeques no sul do país que acabaram com a vida de centenas de pessoas e provocaram a fuga de milhares de refugiados, afetando 400 mil pessoas.

"Hoje Quirguistão vive um dos períodos mais dramáticos de sua história. Infelizmente ocorreram os trágicos eventos nas regiões de Osh e Jalal-Abad". Por causa disso muito sangue de gente inocente foi derramado, disse Otunbayeva, citada pela agência "RIA Novosti".

A nova chefe de Estado fez um chamado à reconciliação entre os kirguises e a importante minoria uzbeque, que reside majoritariamente no sul do Quirguistão.

"Ao mesmo tempo, todos entendemos perfeitamente que os ferimentos na alma não cicatrizam rapidamente. Há só um remédio: a nobreza e o desejo de reconciliação e concórdia. Somos povos irmãos e viveremos juntos para sempre", disse.

As novas autoridades acusaram o entorno do deposto presidente do Quirguistão Kurmanbek Bakiyev, atualmente refugiado em Belarus, de ter organizado e financiado os sangrentos enfrentamentos no sul do país.

Otunbayeva prometeu que nos próximos meses, o Governo vai oferecer casas a todos aqueles que perderam as suas nos confrontos ocorridos entre 11 e 14 de junho.

Em seu discurso de posse, expressou a gratidão de seu país à comunidade internacional e aos países amigos, que desde os primeiros dias ajudam ao Quirguistão e fazem todo o possível por impedir uma catástrofe humanitária.

A presidente quirguiz, a primeira mulher que chega à chefia de Estado de um país da pós-soviética Comunidade dos Estados Independentes, destacou em seu discurso a importância das mudanças que experimentará o sistema político do país.

"A partir de hoje Quirguistão começa uma nova fase política. O povo elegeu hoje uma nova base para edificar um Estado independente: o sistema parlamentar", disse Otunbayeva, de 59 anos, formada em filosofia e ex-ministra de Assuntos Exteriores.

A chefe do Estado quirguiz aludia assim ao plebiscito realizado em 27 de junho no qual, segundo os dados oficiais, 90% dos eleitores aprovou a nova Constituição, que estabelece um sistema parlamentar.

Otunbayeva ressaltou que a eleição deste sistema foi uma opção calculada, pois este regime político é o que mais se ajusta à personalidade e às tradições do povo quirguiz.

Ressaltou que as novas autoridades estão dispostas a "cooperar construtivamente" com todas as forças políticas do país e que sua política vai atender as "necessidades sociais da população".

A presidente ressaltou que a grande tarefa que enfrenta o Estado quirguiz é elevar seu potencial econômico.

"Temos o propósito de fortalecer a base legislativa para fortalecer a economia liberal, para garantir a propriedade privada e criar as condições para o desenvolvimento inovador da economia", disse.

Otunbayeva disse que chegou o momento de acabar com as políticas contra os direitos dos empresários, as relações de mercado e a atividade privada.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h10

    0,02
    3,147
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h11

    0,34
    68.951,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host