UOL Notícias Notícias
 
04/07/2010 - 09h26 / Atualizada 04/07/2010 - 09h40

Lula quer universidade Brasil-África no Ceará ainda em 2010

Ilha do Sal (Cabo Verde), 4 jul (EFE).- A universidade Brasil-África destinada a proporcionar o desenvolvimento da África que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá criar no Ceará, começará a funcionar antes do fim do ano.

Lula, que iniciou ontem a última viagem pela África de seu mandato, esteve em Cabo Verde na cúpula Brasil-Comunidade Econômica dos Estados de África Ocidental (Cedeao), na qual anunciou a abertura dessa instituição, que receberá 5 mil estudantes africanos e 5 mil brasileiros.

Antes de partir de Cabo Verde, Lula disse que esperava que a instituição entrasse em funcionamento antes de sua saída do Governo, em janeiro de 2011, pois a Lei já aguarda aprovação do Congresso e eu a assinarei tão breve seja aprovada.

Previamente, na cúpula, Lula anunciou seu plano de abrir a universidade a fim de estreitar as relações entre Brasil e África e ajudar o continente a desenvolver suas capacidades com o retorno dos alunos africanos aos seus países de origem.

Os cursos da universidade serão decididos a partir das indicações dos países da África, embora para Lula o mais provável é que ofereça "agricultura, engenharia civil, medicina e gestão pública".

Antes de partir de Cabo Verde, Lula tinha prevista uma reunião na Ilha do Sal com o presidente da Guiné-Bissau, Malam Sanhá.

Guiné-Bissau, um pequeno país de África Ocidental de língua portuguesa, sofre uma grave instabilidade devido à constante ingerência dos militares na política e se transformou em plataforma de passagem da cocaína procedente da América do Sul em direção a Europa, o que aumentou a corrupção e a violência.

De Cabo Verde, Lula viaja hoje à Guiné Equatorial, onde deve reunir-se com o presidente, Teodoro Obiang Nguema, para afiançar o desenvolvimento das relações econômicas e comerciais bilaterais.

Os dois países têm relações diplomáticas desde 1974 e em 2005, Malabo, um regime autoritário dirigido com dureza por Obiang desde que acedeu ao poder em um golpe de estado em 1979, abriu sua Embaixada em Brasília, enquanto os brasileiros o fizeram em 2006 na Guiné Equatorial.

O comércio entre os dois países se desenvolveu nos últimos anos, especialmente desde a visita de uma ampla delegação empresarial brasileira a Malabo em 2009, liderada pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior brasileiro, Miguel Jorge.

Após a visita à Guiné Equatorial, Lula irá ao Quênia, de onde viajará à Tanzânia e, posteriormente, a Zâmbia, finalizando seu roteiro na África do Sul, onde assistirá ao encerramento da Copa.

Também será o protagonista do ato de apresentação do próximo Mundial de Futebol Brasil 2014, cujo emblema oficial será revelado na África do Sul na próxima quinta-feira.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host