UOL Notícias Notícias
 
05/07/2010 - 17h37 / Atualizada 05/07/2010 - 17h47

Imprensa diz que Uruguai não pedirá participação do Brasil em controle de rio

Montevidéu, 5 jul (EFE).- A imprensa uruguaia informou hoje que a proposta que o chanceler do Uruguai, Luis Almagro, levará na quarta-feira a Buenos Aires ao argentino, Héctor Timerman, sobre o controle conjunto das águas do rio Uruguai não incluirá o Brasil.

Segundo a emissora de rádio "El Espectador", a proposta que Almagro levará ao país vizinho se baseará em controles realizados por universidades dos dois lados da fronteira. Ela será elaborada em resposta à feita pela Argentina na semana passada para resolver o conflito entre os dois países depois da instalação de uma fábrica de celulose no Uruguai, em 2006.

Além disso, será proposta a criação de um observatório ambiental na cidade argentina de Gualeguaychú e a Comissão Administradora do Rio Uruguai seria encarregada de criar delegações técnicas para inspecionar fábricas de um lado e do outro do rio, incluindo a da UPM (ex-Botnia).

No entanto, fontes da Presidência do Uruguai e da Chancelaria disseram à Agência Efe que, oficialmente, "ainda não se sabe nada" sobre a proposta uruguaia para o controle do rio e não confirmaram a informação.

No dia 29 de junho, Almagro recebeu em Montevidéu uma proposta de Timerman para dar início às medidas de controle ambiental no rio Uruguai.

Apesar de ter considerado a proposta positiva, Almagro decidiu tirar um tempo para analisar seu conteúdo e dar uma resposta para pôr um ponto final ao conflito originado pela instalação da fábrica de celulose.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,22
    3,148
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,64
    65.099,56
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host