UOL Notícias Notícias
 
07/07/2010 - 19h56 / Atualizada 07/07/2010 - 20h30

Juiz impede jornalista peruana acusada de espionagem de sair sob fiança

Nova York, 7 jul (EFE).- Uma juíza aceitou hoje o pedido da Promotoria federal de Manhattan e impediu a saída em liberdade pagando uma fiança da jornalista peruana Vicky Peláez, presa nos Estados Unidos por sua suposta participação em uma rede de espionagem a favor da Rússia.

Peláez, cuja saída tinha sido qualificada hoje de "iminente" por seus advogados depois de cumpridos os trâmites da fiança, deve permanecer no centro de detenção no qual se encontra e não voltará a seu lar, como estava previsto, para iniciar a prisão domiciliar.

Segundo a Promotoria federal, a juíza Kimba Wood aceitou a sua solicitação de não permitir a liberdade sob fiança de Peláez, que participa de uma nova audiência na sexta-feira na qual a magistrada deverá decidir se volta a outorgar essa possibilidade ou não.

"A Promotoria considera que a libertação supõe um risco substancial de fuga", assinalou o subsecretário de Justiça dos Estados Unidos, Michael Farbiarz, que assegurou que o adiamento da saída da peruana é "necessário para evitar um dano irreparável".

Peláez, cujos advogados depositaram nesta quarta-feira os US$ 10 mil necessários como pagamento mínimo da fiança e apresentaram as três assinaturas necessárias como aval do resto, ficará detida por enquanto e deve voltar amanhã aos tribunais para que a juíza leia as acusações que enfrenta.

Junto a Peláez devem comparecer o resto dos presos por sua suposta participação na rede de espionagem.

Peláez, uma conhecida jornalista em Nova York, onde escrevia no jornal hispânico "O Diário/La Prensa", é a única dos dez presos por suposta espionagem a quem foi concedida a liberdade sob fiança.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host