UOL Notícias Notícias
 
08/07/2010 - 22h42 / Atualizada 08/07/2010 - 23h00

Equador insiste em exigir à Colômbia presença militar estável na fronteira

Quito, 8 jul (EFE).- O ministro de Segurança Interna e Externa do Equador, Miguel Carvajal, negou hoje que o Equador vá reduzir a exigência à Colômbia para que tenha uma presença militar "estável" e "permanente" em seu lado da fronteira comum.

Carvajal fez a declaração em uma entrevista ao site "Ecuadorinmediato.com", após o presidente colombiano, Álvaro Uribe, assinalar que a troca de informações entre Colômbia e Equador demonstra que Bogotá não abandonou a vigilância de sua fronteira.

Uribe disse na quarta-feira que, "graças às informações" facilitadas pela Colômbia, o Equador capturou nesta semana um pequeno submarino, utilizado para tráfico de drogas, em uma região próxima à fronteira entre os dois países.

Na opinião de Uribe, essa troca de informações demonstra que "não é que a Colômbia esteja abandonando a fronteira", como se queixa o Governo equatoriano, mas, "ao contrário, é que estamos cooperando, como tem de ser entre os países".

No entanto, Carvajal considera que a operação de captura do submarino foi "uma conquista da Polícia e das Forças Armadas equatorianas", baseadas em dados da inteligência do Equador, "com informações também internacionais".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,73
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,00
    65.010,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host