UOL Notícias Notícias
 
08/07/2010 - 21h13 / Atualizada 08/07/2010 - 21h26

EUA perdem recurso para manter moratória em perfurações petrolíferas

Washington, 8 jul (EFE).- Um tribunal de apelação de Nova Orleans rejeitou hoje o recurso imposto pelo Governo dos Estados Unidos para manter temporariamente uma moratória nas perfurações petrolíferas em águas profundas que um juiz tinha levantado até que houvesse uma sentença definitiva sobre sua apelação.

Um painel de três magistrados da quinta sala do tribunal de apelações rejeitou o pedido do Governo em uma audiência na qual se tratou o caso, iniciado nos tribunais por companhias que se opõem à moratória.

Um grupo de empresas que oferece serviços às petrolíferas que operam em alto-mar, entre elas as naves que transportam os empregados das plataformas, pediram ao juiz que bloqueasse a moratória com o argumento que se tratava de uma decisão arbitrária.

Um juiz federal de Nova Orleans declarou, em 22 de junho, nula a moratória imposta em maio pelo presidente Barack Obama após a explosão e o posterior afundamento de uma plataforma petrolífera no Golfo do México que se tornou o maior desastre ecológico da história dos EUA.

Em abril, a plataforma Deepwater Horizon, da companhia petrolífera British Petroleum (BP), explodiu, deixando 11 trabalhadores mortos, e dois dias depois se afundou, o que gerrou um vazamento de petróleo que continua até hoje no litoral do Golfo do México.

Após o acidente, o Governo suspendeu a concessão de novas formas para busca de jazidas de petróleo e suspendeu a perfuração em 33 poços já abertos no Golfo.

O Departamento do Interior pretendia que o tribunal mantivesse a moratória até que haja uma sentença sobre a apelação do Governo à decisão do juiz federal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,22
    3,175
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host