UOL Notícias Notícias
 
11/07/2010 - 16h31 / Atualizada 11/07/2010 - 17h13

Irã suspende pena de morte por apedrejamento a adúltera

Teerã, 11 jul (EFE).- A Justiça do Irã suspendeu hoje a pena de morte por apedrejamento dada a Sakineh Mohammadi, uma mulher de 43 anos condenada por adultério na província de Azerbaijão Oriental.

"Apesar de a sentença de morte dada a Mohammadi estar ratificada e ser aplicável, foi suspensa por uma ordem do chefe do Poder Judiciário e não será aplicada por enquanto", disse Malek Azhdar Sharifi, chefe do Judiciário na província, à agência de notícias local "Irna".

Segundo ele, no entanto, a sentença seguirá aplicável se assim for decidido pelo chefe do Poder Judiciário no país, o aiatolá Sadegh Larijani.

Sharifi disse ainda que a sentença não é apenas por ela ter mantido relações sexuais extraconjugais, mas também por vários outros crimes.

"Infelizmente não podemos explicar a forma como assassinou seu próprio marido para que a opinião pública conheça o quão cruel essa mulher é", disse o chefe do Judiciário na província.

Há quatro anos, Sakineh Mohammadi foi sentenciada à lapidação por um tribunal de Tabriz, capital da província de Azerbaijão Oriental, por adultério.

No Irã existem mais de 100 crimes que podem ser castigadas com a pena capital, entre eles adultério, tráfico de drogas, assassinato, o roubo a mão armada e terrorismo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host