UOL Notícias Notícias
 
16/07/2010 - 12h13

Bispa alemã Jepsen deixa o cargo após ocultar pedofilia

Berlim, 16 jul (EFE).- A primeira bispa luterana, a alemã Maria Jepsen, acusada de ocultar um caso de abuso sexual à crianças por parte de um sacerdote, em 1999, anunciou que está deixando o cargo, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva.

Jepsen foi eleita em 1992 como bispa de Hamburgo, a primeira mulher no mundo a ocupar este cargo na Igreja Luterana. Em maio deste ano, ela foi acusada de ocultar um caso de pedofilia em 1999, em Ahrensburg, norte da Alemanha.

Segundo a denúncia, feita por uma antiga colaboradora e a irmã de um dos menores, Jepsen transferiu o sacerdote Dieter K., acusado do crime, para um reformatório em Schleswig; onde trabalhou como professor de Religião em uma escola local, sem que seus responsáveis fossem informados dos antecedentes do religioso.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host