UOL Notícias Notícias
 
16/07/2010 - 13h31

Venezuela convoca embaixador em Bogotá para debater ataques da Colômbia

Caracas, 16 jul (EFE).- O Governo venezuelano disse hoje que chamou a consultas seu embaixador em Bogotá, Gustavo Márquez, e que nas próximas horas anunciará "medidas políticas e diplomáticas" em resposta às "agressões" feitas pela Administração do presidente colombiano, Álvaro Uribe.

"Chamamos o embaixador Gustavo Márquez para que venha a consultas em Caracas e se una à avaliação de uma série de medidas políticas e diplomáticas que serão tomadas nas próximas horas para rejeitar a agressão do Governo colombiano", disse em entrevista coletiva o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro.

O ministro da Defesa colombiano, Gabriel Silva, divulgou ontem provas de que importantes chefes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN) estariam escondidos na Venezuela.

"O que Uribe quer com isto? Por que a poucos dias de entregar a Presidência arremete com todo seu ódio, com seus falsos escândalos midiáticos, contra a Venezuela?", se perguntou Maduro.

O chanceler venezuelano assegurou que, em seu discurso, Silva "não apresentou nenhum elemento que pudesse ter algo de veracidade, precisamente em um momento no qual parecia estar havendo um processo de aproximação com o novo Governo da Colômbia".

Na opinião de Maduro, "Uribe decidiu minar a possibilidade de um avanço. Nos reunimos com a embaixadora em Caracas e entregamos uma nota oficial de protesto rejeitando as mentiras montadas pelo Governo de Uribe".

O chanceler assegurou que todas as vezes que Bogotá fez denúncias sobre a presença de guerrilheiros colombianos em território venezuelano, tanto os militares quanto a Polícia comprovaram "a falsidade" das acusações.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host