UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 11h35

Polvo Paul fere a lei religiosa judia

Jerusalém, 19 jul (EFE).- O infalível polvo Paul e seus prognósticos certeiros nas partidas da Copa da África do Sul ferem a "Halajá" ou lei religiosa judia, sentenciou um rabino em Israel.

David Stav, rabino na Prefeitura de Shoham, uma cidade situada ao leste de Tel Aviv, assinalou em entrevista que a utilização de um polvo para apontar o resultado de jogos é "uma demonstração da quebra (moral) que atinge o mundo ocidental", informou hoje o jornal israelense "Maariv".

"Estas formas de prognóstico são contrárias à lei judia", sentenciou o religioso.

Segundo ele, "a sociedade judia foi capaz de cultivar a mente nos campos da ciência e da medicina e alcançou grandes conquistas", algo louvável e totalmente contrário ao que representa a utilização do cefalópodo para prever a vitória em jogos.

O rabino não parece impressionado pelos acertos de Paul e considera que os fiéis judeus não deveriam aplaudir os dotes do animal adivinhador, venerado pela torcida espanhola, que pediu sua transferência para o Zoo Aquarium de Madri.

"Parece que a mente não é suficiente para satisfazer as necessidades dos homens", diz Stav, que adverte que "buscar algo além da mente pode levar a absurdos" como ter fé em um polvo para prever o resultado de um evento esportivo.

Stav é co-fundador da Organização Rabínica Tzohar e de uma yeshiva (escola talmúdica) de Petah Tikva e divide aulas na escola de Metivta, um seminário de mulheres da Universidade de Bar-Ilan.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host