UOL Notícias Notícias
 
25/07/2010 - 08h01

Executivo-chefe da BP negocia termos de sua saída, diz "BBC"

Londres, 25 jul (EFE).- O executivo-chefe da companhia petrolífera British Petroleum, Tony Hayward, muito criticado por causa da crise gerada pelo vazamento de petróleo no Golfo do México, negocia os termos de sua saída da empresa, informou hoje a cadeia britânica "BBC".

A demissão de Hayward pode ser anunciada em 24 horas, após uma reunião do Conselho de Administração.

Na próxima terça-feira, a companhia petrolífera deve divulgar os resultados correspondentes ao segundo trimestre do ano.

A imprensa britânica cogitou nos últimos dias a possibilidade de Hayward, de 53 anos, deixar a empresa entre agosto e setembro, a fim de restabelecer a reputação da BP.

BP procura uma nova estratégia para defender-se de uma eventual ameaça de compra por parte de empresas como Exxonmobil e Royal Dutch Shell, segundo meios britânicos.

Nos últimos meses, as ações da BP perderam valor por causa do vazamento no Golfo do México após a explosão na plataforma Deepwater Horizon, da companhia petrolífera, em 20 de abril.

Em junho, os títulos da empresa se situaram no nível mais baixo desde agosto de 1996.

No último dia 12, a BP informou que o custo do vazamento chega a US$ 3,5 bilhões (2,779 bilhões de euros).

Segundo a BP, 46 mil pessoas e 6,4 mil navios participaram dos trabalhos de limpeza após a explosão e o afundamento da plataforma Deepwater Horizon.

BP insiste em que é uma companhia forte e pode enfrentar a crise, graças à geração de efetivo e as facilidades bancárias.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host