UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 12h18

Adiado comparecimento de Naomi Campbell ao tribunal por "diamantes de sangue"

Bruxelas, 26 jul (EFE).- O Tribunal Especial para Serra Leoa (TESL) anunciou hoje que aceitou o pedido da modelo Naomi Campbell de atrasar até o próximo dia 5 de agosto seu comparecimento perante esta corte para testemunhar contra o ex-presidente da Libéria, Charles Taylor, de quem supostamente recebeu um diamante bruto.

A modelo britânica tinha que comparecer perante o tribunal nesta quinta-feira na qualidade de testemunha, mas os juízes de Haia autorizaram o adiamento.

Campbell devia comparecer, a princípio, na data proposta pelo tribunal ou incorreria em um delito de desacato, punido com até sete anos de prisão ou uma multa de até 2 milhões de leões (533 mil euros).

A corte solicitou a presença de Campbell para esclarecer se é verdade que Taylor lhe presenteou com um diamante bruto em 1997 durante um jantar organizado para Nelson Mandela.

O ex-presidente da Libéria, acusado de crimes de guerra, mantém que essa versão é falsa e nega que tivesse acesso a diamantes brutos.

A promotoria, no entanto, tenta demonstrar o contrário e provar que Taylor trocava pedras preciosas por armas que depois eram usadas no conflito armado em Serra Leoa.

Desde maio, quando foi chamada para testemunhas, a modelo negou em várias entrevistas ter sido presenteada com pedras preciosas e assegurou que a suspeita dos promotores se baseia nos testemunhos da atriz Mia Farrow e da então agente de Campbell, Carole White.

Taylor está sendo julgado desde janeiro de 2008 em Haia por 11 acusações de crimes de guerra e contra a humanidade por sua implicação no conflito civil que assolou Serra Leoa entre 1991 e 2002 e que deixou 50 mil mortos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h19

    0,40
    3,292
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h21

    -0,70
    62.816,88
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host