UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 07h53

Moratinos afirma que Espanha não pretende reconhecer Kosovo

Bruxelas, 26 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, afirmou hoje que a Espanha não reconhecerá o Kosovo e que essa posição ajudará à estabilidade dos Bálcãs.

O ministro foi questionado ao chegar ao Conselho da União Europeia, que analisa hoje o futuro das relações com a Sérvia e Kosovo após a sentença da Corte Internacional de Justiça das Nações Unidas, que declarou na semana passada que a independência unilateral do território é compatível com o direito internacional.

"Nós não vamos reconhecer Kosovo, é nossa posição, porque consideramos que sempre trabalhamos pela estabilidade e a perspectiva europeia dos Bálcãs e achamos que com nossa posição favorecemos, como demonstramos na Conferência de Sarajevo, o que é a melhor maneira de avançar", declarou Moratinos.

"É preciso que as partes cheguem a um acordo, mas nossa posição não mudou", acrescentou.

A UE se ofereceu para facilitar um diálogo entre Belgrado e Pristina na "nova fase" que a sentença propícia da Corte Internacional de Justiça (CIJ) da ONU sobre a independência do Kosovo abriu.

Em comunicado, a Alta Representante da UE, Catherine Ashton, lembrou que o futuro tanto do Kosovo como da Sérvia "está na União Europeia" e que a União se baseia em "relações de boa vizinhança, cooperação regional e diálogo".

"O processo de diálogo é em si um fator para a paz, a segurança e estabilidade", assinalou Ashton.

Cinco dos 27 Estados-membros da UE não reconheceram a secessão kosovar da Sérvia: Espanha, Grécia, Chipre, Eslováquia e Romênia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host