UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 13h12

Otan abre investigação para esclarecer morte de 52 civis no Afeganistão

Bruxelas, 26 jul (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) abriu uma investigação para esclarecer a morte de 52 civis em um ataque com foguetes ocorrido no último dia 23 na província afegã de Helmand, no sul do país.

Por enquanto, a organização não confirma ou desmente o presidente afegão, Hamid Karzai, que acusou a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), da Otan, de cometer o ataque.

"Há uma investigação em curso sobre os fatos e, por enquanto, não há evidências que confirmem as acusações", afirmaram fontes da Otan à Agência Efe.

Karzai assegurou hoje que a Isaf realizou há três dias um ataque com projéteis na província de Helmand que matou 52 civis. O Governo de Cabul também abriu uma investigação paralela sobre o ocorrido.

Aldeões citados pela agência de notícias afegã "AIP" disseram há dois dias que vários civis morreram ou ficaram feridos em um ataque de helicópteros da Otan ocorrido na noite anterior.

No mesmo dia, a Isaf disse que sabia destas "acusações", mas que não dispunha de "dados indubitáveis relacionados a este suposto fato".

No total, 1.074 civis morreram no primeiro semestre do ano no Afeganistão por causa da guerra, 1,3% a mais do que no mesmo período do ano anterior, segundo dados da organização independente Afghanistan Rights Monitor (ARM).

A ARM atribui aos insurgentes talibãs 661 das mortes civis neste semestre e atribui 210 à Isaf, uma "redução considerável" graças às "restrições impostas no uso de bombardeios aéreos".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host