UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 11h24

Raúl Castro não discursa no Dia da Rebeldia Nacional

Santa Clara (Cuba), 26 jul (EFE).- O presidente de Cuba, Raúl Castro, liderou em Santa Clara o ato central do Dia da Rebeldia Nacional, mas não discursou, tarefa que ficou com o primeiro vice-presidente do país José Ramón Machado Ventura.

O ato foi realizado perante o mausoléu de Che Guevara em Santa Clara e contou com a presença de 90 mil pessoas, com a exceção de Fidel Castro. Na celebração o presidente Raúl se limitou a entregar diplomas de reconhecimento a representantes de diferentes províncias do país pelo cumprimento de metas econômicas.

Ventura explicou que a direção do Partido Comunista decidiu dedicar este 26 de julho ao aniversário de Simón Bolívar e ao bicentenário das lutas de independência da América.

Por este motivo, tinha se previsto que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, pronunciasse hoje o discurso central do Dia da Rebeldia Nacional, atividade suspensa devido à crise entre Caracas e Bogotá.

Em seu discurso o vice-presidente cubano se referiu também à "visível recuperação" de Fidel que, segundo ele, "é motivo de profunda alegria para os revolucionários cubanos e para os homens e mulheres progressistas além de nossas fronteiras".

"(Fidel Castro) Está presente e combatendo neste dia que tanto significa para ele e para todos nós", disse Ventura entre os aplausos dos presentes.

Durante sua Presidência - que assumiu de forma interina em 2006 devido a doença de Fidel e definitivamente em 2008 - Raúl discursou na tribuna de oradores nos atos do dia 26 de julho celebrados em 2007, 2008 e 2009.

Em 1994, substituiu o então presidente Fidel que estava de visita à Colômbia e não retornou para presidir o ato do Dia da Rebeldia Nacional.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host