UOL Notícias Notícias
 
03/08/2010 - 14h11

Alto Conselho de Defesa libanês promete resposta a Israel

Beirute, 3 ago (EFE).- O Alto Conselho de Defesa libanês decidiu hoje fazer frente à "agressão" israelense com todos os meios, "custe o que custar em sacrifícios", anunciou seu secretário-geral, Said Eid, após uma reunião extraordinária do organismo.

Segundo um comunicado, lido pelo próprio Eid após a reunião, o Alto Conselho de Defesa "deu ordens de fazer frente à agressão com todos os meios e custando o que custar em sacrifícios", após ouvir um relatório do chefe do Exército libanês, Jean Kahwaji, sobre as causas e consequências do incidente de hoje.

Além disso, "o Conselho responsabiliza o inimigo israelense pelo resultado de suas agressões contra a aldeia de Adeisseh e as posições do Exército libanês, além das perdas em vidas humanas e bens", diz a nota.

O organismo também informou que passou "instruções ao embaixador libanês no Conselho de Segurança da ONU para apresentar uma queixa e solicitar uma reunião do organismo".

Eid acrescentou que "o Alto Conselho de Defesa manterá em segredo outras resoluções adotadas, porque se tratam de um assunto de Estado".

Pelo menos três soldados libaneses e um jornalista morreram e outras três pessoas ficaram feridas na troca de tiros de hoje, que começou quando um grupo de soldados israelenses quis derrubar árvores situadas na chamada cerca técnica.

Esta marca está instalada do lado israelense da fronteira e localizada antes da "linha azul", marcada pela ONU para certificar a retirada israelense do sul do Líbano em maio de 2000, após 22 anos de ocupação.

O Exército israelense informou que um tenente-coronel morreu e um capitão ficou gravemente ferido no conflito de hoje.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host