UOL Notícias Notícias
 
03/08/2010 - 20h48

Chefe das Farc é condenado à revelia a 40 anos de prisão

Bogotá, 3 ago (EFE).- Um juiz condenou à revelia a 40 anos de prisão Guillermo León Sáenz, conhecido como "Alfonso Cano", chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), além de outros quatro comandantes do grupo pelo ataque, em 1995, a uma estação da Polícia no qual cinco agentes e um civil morreram.

Segundo fontes judiciais, os cinco insurgentes foram condenados por um juiz de Bogotá pelos crimes de homicídio agravado e lesões pessoais.

A condenação foi emitida pelo 3º Juizado Penal do Circuito Especializado e também inclui Rodrigo Londoño Echeverry, conhecido como "Timochenko"; Víctor Julio Suárez Rojas, conhecido como "Macaco Jojoy"; Luciano Marín Arango, conhecido como "Ivan Márquez"; e Henry Castellanos Garzón, conhecido como "Romaña".

As autoridades provaram que os chefes guerrilheiros além de preparar e executar o atentado contra a estação da Polícia em Bogotá, também perpetraram ataques contra policiais em pelo menos três estradas que ligam a capital colombiana a outras cidades, entre 27 e 30 de maio de 1995.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host