UOL Notícias Notícias
 
03/08/2010 - 03h56

Índia envia 5.000 militares para reforço da segurança na Caxemira


Nova Déli
  • Policial indiano próximo a barricada feita para parar protestos na região de Srinagar, na Caxemira

    Policial indiano próximo a barricada feita para parar protestos na região de Srinagar, na Caxemira

O governo da Índia decidiu enviar cerca de 5.000 militares de reforço para controlar a onda de violência na Caxemira, onde nesta terça-feira (3) outra pessoa morreu e cinco ficaram feridas por disparos da polícia, segundo fontes oficiais.

Atendendo ao pedido que feito na segunda-feira pelo chefe de governo caxemiriano, Omar Abdullah, o Executivo central resolveu enviar 1.900 membros adicionais de suas forças de segurança ao Estado nortista, aonde chegarão em um ou dois dias, disseram as fontes, citadas pela agência "PTI".

Além disso, outros 3.200 soldados atualmente destacados dentro do Estado serão deslocados ao vale da Caxemira, onde a violência foi crescendo desde que começaram os protestos anti-Índia em meados de junho passado.

Apesar do toque de recolher em vigor, grupos de manifestantes saíram nesta terça-feira às ruas nos distritos de Srinagar e Budgam, onde houve novos enfrentamentos com as forças de segurança.

Um jovem morreu e três ficaram feridos por disparos da Polícia em Srinagar, segundo fontes policiais citadas pelas agências "PTI" e "Ians", que acrescentaram que outras duas pessoas foram feridas nos confrontos em Budgam.

Com estas vítimas, são já 23 os caxemirianos falecidos desde que aumentou a onda de violência, na sexta-feira passada.

A Caxemira é um Estado de maioria muçulmana que a Índia e Paquistão disputam desde 1947, ano de sua independência, e que motivou duas guerras entre as duas potências nucleares do Sul da Ásia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    1,21
    5,388
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h19

    -1,33
    98.697,06
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host