UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 05h42

Al Qaeda assume atentado contra petroleiro japonês

Cairo, 4 ago (EFE).- O grupo terrorista Al Qaeda assumiu a autoria de um ataque contra um petroleiro japonês no Estreito de Ormuz, na entrada do Golfo Pérsico, no último dia 28 de julho, segundo comunicado publicado nesta quarta-feira por páginas islamitas na internet.

A Al Qaeda explica na nota que o atentado foi realizado por um de seus militantes, identificado como Ayub al Tishan, e a quem descreve como um "herói suicida".

"Devido à grande influência desta operação na economia internacional e nos preços do petróleo, os inimigos de Alá mantiveram o silêncio sobre a realidade da ofensiva, e alguns atribuíram a explosão a um terremoto", diz o texto.

O petroleiro "M.Star", com bandeira das ilhas Marshall, tinha partido dos Emirados Árabes Unidos com destino ao porto japonês de Chiba, a leste de Tóquio, com 31 tripulantes a bordo, 15 de nacionalidade indiana e os outros 16 filipinos.

"O golpe dos mujahedins (guerreiros santos) a um petroleiro como este prova o fracasso terrível do regime internacional de abandono da fé", acrescentou o grupo.

A explosão causou ferimentos leves a um tripulante de nacionalidade indiana, segundo informou na quarta-feira a Mitsui O.S.K., companhia operadora do petroleiro.

O comunicado da Al Qaeda não explica como o terrorista suicida conseguiu se aproximar do petroleiro e qual o tipo de explosivo utilizado.

O Estreito de Ormuz é uma porta estratégica que une o Golfo Pérsico com o Golfo de Omã e através dela passa a maioria do petróleo que extraído de Kuwait, Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Iraque e Irã.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host