UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 17h54

Conselho de Segurança da ONU pede formação de governo no Iraque


Nas Nações Unidas

O Conselho de Segurança das Nações Unidas pediu hoje que as forças políticas iraquianas cheguem em breve a um acordo sobre a formação de um novo governo, diante do temor de que as prolongadas negociações aumentem a incerteza no país após a retirada das tropas americanas.

Os 15 países-membros do principal órgão da ONU pediram, por meio de uma declaração, a formação, "o mais rápido possível, de um governo integrador e representativo da vontade do povo iraquiano" e expressaram seu desejo "de um Iraque forte, independente, unificado e democrático".

Quase cinco meses depois das eleições parlamentares, as forças políticas iraquianas continuam sem conseguir colocar-se de acordo para constituir um Executivo que reflita o resultado das eleições de 7 de março.

Este atraso "contribui com a incerteza no país e cria condições que podem ser exploradas por elementos opostos à transição democrática iraquiana", advertiu, em um discurso no Conselho de Segurança, o enviado especial da ONU para o Iraque, Ad Melkert.

Além disso, a ausência de um novo governo "tem um impacto nas infraestruturas e nos serviços básicos do país, o que afeta o sustento e o bem-estar dos cidadãos", ressaltou.

Para o representante da ONU, os recentes protestos pelos frequentes cortes do fornecimento energético são "um sinal da desilusão e da ira" do povo iraquiano pela situação do país, sete anos depois da invasão de uma coalizão liderada pelos Estados Unidos.

"Não há razões ainda para ser pessimistas, já que os iraquianos percorrem um caminho histórico que moldará o futuro do país. No entanto, resta aos líderes iraquianos a responsabilidade de garantir uma transição pacífica e ordenada", acrescentou.

Por outro lado, o enviado da ONU assegurou que a paulatina retirada das tropas americanas - os EUA concluirão sua missão no Iraque no final de agosto - começa a afetar as atividades da missão do organismo internacional no país.

Melkert disse que está sendo negociado com as autoridades locais um acordo para garantir as condições da presença da ONU e para poder aumentar a capacidade do organismo para realizar tarefas como o transporte ou a segurança, que, até agora, dependiam do Exército americano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host