UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 20h58

Líbano e Israel reiteram compromisso de cessar hostilidades

Beirute, 5 ago (EFE).- Militares libaneses e israelenses reiteraram hoje seu compromisso de respeitar o fim das hostilidades após o confronto armado na fronteira comum ocorrido nesta terça-feira, que deixou quatro mortos e 15 feridos.

O compromisso foi assumido durante uma reunião realizada ontem à noite por representantes da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul) e dos Exércitos do Líbano e de Israel.

O encontro aconteceu no quartel-general da Finul, na localidade fronteiriça de Ras Nakura, e também teve a participação do representante da Secretaria-Geral da ONU no Líbano, Michael William.

"A Finul está realizando uma investigação profunda e, uma vez conhecidos os resultados, serão apresentados a ambas as partes", diz o comunicado aprovado no final da reunião e divulgado hoje pela agência libanesa "ANN".

O texto pede às partes "máxima moderação, evitar qualquer ação que contribua para aumentar a tensão e a tomada de medidas para prevenir a repetição do ocorrido".

O chefe da missão de paz, o general espanhol Alberto Asarta, diz no comunicado que houve destaque à necessidade de "garantir o respeito à 'linha azul'", em referência à demarcação feita pela ONU na fronteira comum após a retirada israelense do sul do Líbano no ano 2000, após 22 anos de ocupação.

Tanto Israel como o Líbano têm reservas sobre a demarcação da linha azul. O incidente de terça-feira começou porque soldados israelenses começaram a cortar árvores em seu lado da linha, uma área que, no entanto, o Líbano considera como parte de seu território.

A missão de paz da ONU pediu que ambas as partes "aproveitem o mecanismo de comunicação e coordenação com a Finul, especialmente sobre as questões relacionadas à linha azul, para evitar mal-entendidos".

Por fim, a nota diz que as duas partes reiteraram seu compromisso de respeitar à resolução 1701 do Conselho de Segurança, que deu fim à guerra de 2006 entre Israel e o movimento xiita libanês Hisbolá, e trabalhar com a Finul para evitar qualquer ato violento no futuro.

"A situação voltou à normalidade e a calma reina na zona operacional da Finul", afirma o comunicado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h39

    0,34
    3,290
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h41

    -0,63
    62.860,45
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host