UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 05h34

Netanyahu reúne gabinete para discutir confronto com o Líbano

Jerusalém, 4 ago (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, analisa nesta quarta-feira com seu gabinete de segurança o confronto armado registrado terça-feira na fronteira com o Líbano, no qual morreram dois militares libaneses, um israelense e um jornalista.

O chefe do Executivo israelense reuniu desde o início da manhã em Jerusalém os ministros de seu gabinete e altos funcionários de segurança, informaram fontes oficiais israelenses.

Netanyahu acusou o Governo libanês de ser o "responsável direto" pelo enfrentamento entre os respectivos exércitos na fronteira entre os países, e qualificou o incidente como uma "violenta provocação".

"Israel respondeu e seguirá respondendo com vigor contra toda tentativa de violar a calma em sua fronteira norte e de causar danos aos residentes do norte e os soldados que os protegem", assinalou em comunicado seu escritório.

O primeiro-ministro israelense afirmou que considera o fato "extremamente grave" e uma "clara violação" da resolução 1701 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que pôs fim à guerra que entre Israel e Líbano em meados de 2006, quando morreram cerca de 1.200 pessoas, em sua maioria civis libaneses.

As duas partes se acusam mutuamente de terem desencadeado as hostilidades na zona fronteiriça na terça-feira.

Beirute acusou Israel de haver cruzado a linha técnica na fronteira e de ter violado sua soberania, enquanto Israel adverte que uma patrulha realizou a poda de uma árvore, atividade que tinha sido coordenado previamente com a Finul - a Força Interina das Nações Unidas no Líbano -, quando foi atacada desde o território libanês.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host