UOL Notícias Notícias
 
05/08/2010 - 18h16

Justiça defende constitucionalidade de casamento gay na Cidade do México

México, 5 ago (EFE).- Com oito votos a favor e dois contra, o plenário da Suprema Corte mexicana considerou hoje constitucionais as reformas feitas em março no Código Civil da Cidade do México que permitem os casamentos entre pessoas do mesmo sexo na capital do país.

No entanto, os magistrados deixaram para segunda-feira a discussão sobre a constitucionalidade das adoções de menores por casais homossexuais na capital e da extensão da validade dos casamentos gays para o resto do México.

Desde março, a Cidade do México registrou 320 casamentos entre pessoas do mesmo sexo, sendo 173 entre homens e 147, entre mulheres.

O ministro Sergio Armando Vals foi o responsável pela elaboração da sentença votada hoje na Suprema Corte mexicana e que tinha sido apresentada na terça-feira.

Apesar da aprovação da sentença, alguns magistrados deixaram claro que não compartilham da argumentação de Vals para defender a constitucionalidade das leis da Cidade do México.

"Apesar da maioria, não há homogeneidade quanto aos critérios" adotados na sentença, disseram à Agência Efe fontes da Suprema Corte.

No entanto, as fontes ressaltaram que isso não afeta a validade da decisão judicial.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,97
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,99
    64.389,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host