UOL Notícias Notícias
 
05/08/2010 - 22h50

Morales acusa EUA de "reciclar criminosos" latino-americanos

La Paz, 5 ago (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, acusou hoje os Estados Unidos e o Governo de Barack Obama de "acolher e reciclar criminosos" latino-americanos que fogem de seus países de origem para pedir asilo em território americano e evitar julgamentos por seus supostos delitos.

"Nestes tempos, os grandes corruptos, um a um, vão escapando para os Estados Unidos. E lamento muito que a Administração do presidente Obama se transforme em um coletor, em um país que recicla os criminosos não só bolivianos, também latino-americanos", disse o presidente boliviano.

No ato de apresentação de uma moeda comemorativa dos "princípios e valores da nova Constituição" boliviana, Morales lamentou que os corruptos fujam para evitar seu julgamento.

Segundo a imprensa boliviana, desde 2006, 100 opositores abandonaram o país, a maioria rumo aos EUA. Entre deles estão o ex-presidente Gonzalo Sánchez de Lozada (1993-1997 e 2002-2003) e sete de seus ministros, acusados dos crimes de contrato lesivo ao Estado e conduta antieconômica.

Todos eles enfrentam diversos processos judiciais, promovidos em sua maioria pelo Governo, e se exilaram com o argumento de que não terão um julgamento justo na Bolívia.

"Questionamos este tipo de políticas internacionais (de receber supostos corruptos), e tenho certeza que daqui a pouco tempo as novas gerações se darão conta perfeitamente do que está acontecendo na América Latina, na América e no mundo", concluiu Morales.

Em março, Morales promulgou a nova lei anticorrupção da Bolívia, que estabelece os princípios de investigação retroativa e o fim da prescrição para crimes de corrupção.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h16

    -0,05
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host