UOL Notícias Notícias
 
06/08/2010 - 11h12

Saudita que viveu nos EUA é agora chefe de operações da Al Qaeda, segundo FBI

Washington, 6 ago (EFE).- Adnan Shukrijumah, um saudita que viveu por 15 anos nos Estados Unidos, se tornou chefe de operações da Al Qaeda e é "extremamente perigoso", segundo informaram hoje os meios de imprensa americanos.

A rede "CNN" assinalou que o agente especial do FBI, Brian LeBlanc, disse que Shukrijumah apresenta uma ameaça peculiar por causa de seu conhecimento dos EUA.

Ao mesmo tempo, a mãe de Shukrijumah, entrevistada em sua casa na Flórida, mas que não quis divulgar seu nome, disse à "CNN" que as autoridades federais americanas "usam Adnan como bode expiatório".

LeBlanc, um agente da unidade anti-terrorismo no FBI, disse que Shukrijumah nasceu na Arábia Saudita e passou boa parte de sua juventude com sua família em Nova York e no sul da Flórida.

"Não é provável que venha aos Estados Unidos para um ataque", disse LeBlanc segundo a "CNN". "O que o torna mais perigoso é que está lá, planejando os ataques e recrutando as pessoas para realizá-los".

De acordo com a rede de televisão, LeBlanc foi o agente que descobriu a ligação de Shukrimujah com Najibullah Zazi e Zarein Ahmedzay, dois homens que reconheceram sua participação em um plano, desbaratado no outono de 2009, para fazer atentados com bombas no trem subterrâneo de Nova York.

"Shukrimujah os convenceu a voltarem aos Estados Unidos e promoverem ataques aqui", disse o agente, segundo a "CNN".

Segundo LeBlanc, Shukrijumah percorreu os EUA de trem pouco antes dos ataques terroristas de setembro de 2001, depois visitou o Canal do Panamá para estudá-lo como possível alvo para outro ataque.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host