UOL Notícias Notícias
 
08/08/2010 - 16h30

Colômbia oferece ao Equador "compromisso" para normalizar relações

Bogotá, 8 ago (EFE).- A nova chanceler colombiana, María Ángela Holguín, disse hoje que o Equador "tem todo o compromisso do Governo da Colômbia para normalizar as relações" diplomáticas entre os dois países, rompidas desde 2008, depois de se reunir com seu colega equatoriano, Ricardo Patiño, em Bogotá.

Depois de qualificar de "excelente" o encontro de hoje na sede da Chancelaria colombiana, Holguín assinalou que, para seu país, "as relações com o Equador são muito importantes".

"E por isso queremos continuar este caminho de normalização de relações", rompidas por Quito em 2008, após o Exército colombiano bombardear um acampamento guerrilheiro em território equatoriano.

A operação de dois anos atrás culminou na morte de 26 pessoas, entre elas o então número dois das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), conhecido como "Raúl Reyes".

"Nos próximos meses e semanas vamos ter avanços concretos e pontos específicos em nossas agendas sobre vários temas, sobretudo no desenvolvimento fronteiriço", antecipou a chanceler, designada pelo novo presidente Juan Manuel Santos, quem tomou posse neste sábado.

"Vamos continuar trabalhando. (O Equador) tem todo o compromisso do Governo da Colômbia para normalizar as relações e seguir trabalhando de maneira contínua e acelerada", ressaltou.

Por sua vez, em declaração à imprensa, Patiño assinalou que a reunião de hoje com Holguín "é um ponto de partida para retomar com mais força o avanço das relações diplomáticas".

Ele também manifestou que a presença no sábado do presidente do Equador, Rafael Correa, na posse de Santos "foi muito satisfatória". Segundo Patiño, o fato de que ambos tiveram ontem mesmo uma reunião foi "extremamente importante".

A reunião dos presidentes "sinaliza que nossas relações irão se fortalecendo cada vez mais", disse o chanceler equatoriano.

Patiño considerou um "gesto de enorme valor" o novo Governo colombiano ter entregado ontem a documentação confiscada dos computadores de "Raúl Reyes" na operação militar de 2008.

O chefe da diplomacia equatoriana também confirmou que, "nas próximas semanas", terá uma nova reunião com Holguín em uma região da fronteira para falar sobre temas que concernem aos dois países, como energia, comunicações e desenvolvimento humano e social.

O recém-empossado presidente, Juan Manuel Santos, recebeu ontem Correa em Bogotá no que se considera um gesto fundamental, já que o líder equatoriano não viajava à Colômbia desde antes da ruptura dos laços diplomáticos.

A ascensão do novo Governo da Colômbia indica um caminho para a restauração das relações bilaterais, após as grandes divergências entre os dois países registradas durante o Governo do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,45
    3,141
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,39
    64.684,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host