UOL Notícias Notícias
 
08/08/2010 - 10h45

"Espião nuclear israelense" é libertado

Jerusalém, 8 ago (EFE).- Mordechai Vanunu, o técnico nuclear que passou 18 anos preso por revelar ao mundo o programa nuclear militar israelense, saiu hoje da prisão após cumprir três meses de pena por violar as restrições impostas para estar em liberdade.

Depois de sair da prisão Ayalon, na cidade de Ramle, na região central de Israel, Vanunu pediu de novo publicamente permissão para sair do país, informou o jornal "Jerusalem Post".

"Não sou cientista, não tenho conhecimento de armas nucleares. Quero ser livre e deixar este país", declarou.

O conhecido como "espião nuclear israelense" está proibido de sair de Israel, falar com estrangeiros e participar de chats na internet, entre outras restrições impostas quando ele deixou a prisão pela primeira vez, em 2004.

A Promotoria acusa Vanunu, de 56 anos, de ter violado as condições impostas para sua liberdade em 21 ocasiões, entre outros motivos, porque se reuniu diversas vezes com uma cidadã norueguesa com quem mantinha uma relação.

Vanunu revelou em 1986 os segredos de Israel sobre sua capacidade atômica e entregou ao jornal britânico "The Sunday Times" fotografias da central de Dimona, no sul do país, onde trabalhava.

Após fugir de Israel, foi seduzido por "Cindy", uma agente dos serviços secretos israelenses no exterior, e preso na Itália.

Vanunu foi levado a Israel, onde foi julgado por alta traição e condenado a 18 anos de prisão, 11 dos quais passou confinado sozinho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host