UOL Notícias Notícias
 
08/08/2010 - 04h25

Oposição conservadora começa campanha para eleições na Austrália

Sydney (Austrália), 8 ago (EFE).- A oposição conservadora na Austrália apresentou hoje oficialmente sua campanha para as eleições do próximo dia 21 de agosto, e criticou as divisões dentro do Gabinete trabalhista.

"Chegou a hora de acabar com esta telenovela e devolver aos australianos um Governo maduro", afirmou em um comício na cidade de Brisbane o líder da Coalizão Liberal, Tony Abbott.

Se for eleito primeiro-ministro, Abbott prometeu que combaterá a imigração ilegal, cortará o gasto público para equilibrar o orçamento e reduzirá os impostos.

O líder opositor criticou duramente a chefe do Executivo, Julia Gillard, que há quase dois meses substituiu Kevin Rudd em uma votação interna do Partido Trabalhista.

As últimas pesquisas dão aos conservadores 51% das intenções de voto contra 49% da coalizão governamental, por isso que cada vez mais australianos acreditam que os trabalhistas serão desalojados do poder.

Julia e Rudd apareceram ontem pela primeira vez em público juntos desde a mudança na liderança do Executivo, mas os especialistas acreditam que é tarde demais para que a candidata se recupere nas pesquisas.

A primeira-ministra lançará sua campanha no dia 16 de agosto, segundo o costume dos políticos australianos de esperar até o último momento para apresentar suas mensagens para captar o voto dos indecisos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,63
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,87
    65.667,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host