UOL Notícias Notícias
 
08/08/2010 - 16h46

Presidente chileno reconhece dificuldades de trabalhos de resgate em mina

Santiago do Chile, 8 ago (EFE).- O presidente do Chile, Sebastián Piñera, reconheceu hoje as dificuldades no resgate dos 33 trabalhadores soterrados desde quinta-feira em uma mina no norte do país e se comprometeu a investigar os possíveis responsáveis pelo acidente.

"Infelizmente, a situação não é fácil. O desabamento da rampa (de acesso) se somou ontem à queda do túnel de ventilação, mas os trabalhos de resgate vão continuar", assinalou Piñera em discurso no Palácio de La Moneda, sede do Governo em Santiago.

"Em minha reunião com os familiares (dos trabalhadores soterrados), confirmei nosso absoluto compromisso como Governo de fazer todo o humanamente possível e não poupar nenhum esforço, nenhum recurso, para tentar resgatar com vida os 33 compatriotas soterrados nessa mina", declarou.

Alguns parentes dos trabalhadores contestaram não poder participar da reunião com o presidente, que ocorreu neste sábado à noite no escritório local da empresa San Esteban, proprietária da mina San José. Somente um reduzido grupo teve acesso à reunião.

Piñera também lembrou hoje seu compromisso de "fazer todas as investigações necessárias para estabelecer as responsabilidades e condenar os que tenham essas responsabilidades".

Os trabalhadores da mina criticaram as más condições da jazida, em funcionamento desde fins do século XIX, e na qual já haviam morrido três operários em acidentes anteriores.

Os familiares dos trabalhadores soterrados denunciaram também que a empresa só tenha avisado sobre o acidente cinco horas depois do primeiro desabamento, ocorrido às 14h local (15h de Brasília) de quinta-feira.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,97
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,99
    64.389,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host