UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 16h15

Chávez chega à Colômbia para "reconstruir o que foi desmoronado"

Santa Marta (Colômbia), 10 ago (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse hoje ao chegar à cidade de Santa Marta, no norte da Colômbia, que os objetivos de sua reunião com o novo governante colombiano, Juan Manuel Santos, são "reconstruir o que foi desmoronado" e construir a paz "custe o que custar".

Imediatamente após descer do avião que o trouxe, um sorridente Chávez se dirigiu até a chanceler colombiana, María Ángela Holguín, para entregar um buquê de rosas vermelhas.

Em seguida, o presidente venezuelano caminhou por um tapete vermelho estendido sobre a pista do aeroporto Simón Bolívar, onde foi recebido com honras militares.

"Boa tarde ao presidente Santos, acho que hoje está completando 37 anos", brincou Chávez ao cumprimentar o colega, que faz 59 anos.

Depois de chamar Santa Marta de "terra sagrada" - foi onde o libertador Simón Bolívar morreu -, Chávez disse que ele e Santos foram até lá "com a vontade e o coração pela frente, com o amor pela frente, para começar pacientemente a reconstruir o que foi desmoronado".

Segundo o presidente venezuelano, ambos contam "com bastantes recursos para reconstruir boas relações".

"Venho para ratificar meu amor eterno pela Colômbia. Queremos construir a paz entre nós, custe o que custar", afirmou Chávez.

Chávez, que chegou vestido com um chamativo agasalho esportivo com as cores da bandeira venezuelana, aproveitou para fazer "uma grande saudação aos soldados colombianos" e terminou com "vivas" à Colômbia, à Venezuela e à paz.

Pouco antes de Chávez, o presidente da Colômbia havia chegado ao mesmo aeroporto, onde disse estar "otimista" em relação ao encontro entre os dois, mas que o melhor seria não criar "muitas expectativas".

"Temos muita vontade de que esta reunião produza efeitos certos e duráveis pelo bem de nossos povos, pelos povos da Venezuela e Colômbia, faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que assim seja", disse Santos ao sair do avião que o trouxe de Bogotá.

O secretário-geral da União de Nações Sul-americanas (Unasul), o ex-presidente da Argentina Nestor Kirchner, que atua como mediador nesta crise diplomática, também estará presente ao encontro entre Chávez e Santos, assim como os chanceleres da Colômbia, María Ángela Holguín, e da Venezuela, Nicolás Maduro.

Chávez rompeu as relações com a Colômbia em 22 de julho, dia em que o Governo do então presidente colombiano Álvaro Uribe acusou a Venezuela de abrigar guerrilheiros.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host