UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 16h53

Chefe do Estado-Maior do Iraque reconhece que Exército não está pronto

Bagdá, 11 ago (EFE).- O chefe do Estado-Maior do Iraque, general Babakar Zebari, reconheceu hoje que o Exército iraquiano não está preparado para assumir todas as missões após a saída de soldados americanos a partir de 31 de agosto.

Em entrevista coletiva, após uma reunião de altos comandantes do Exército iraquiano no Ministério da Defesa, Zebari advertiu que a preparação das Forças Armadas "chegará ao seu mais alto nível nos próximos anos".

No dia 31 de agosto encerra o prazo dado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para reduzir o número de soldados americanos no Iraque para 50 mil.

Em dezembro de 2008, os países assinaram um pacto de segurança que estipulava a retirada total americana no fim de 2011.

Babakar disse que o Iraque vai trabalhar para assumir as missões a partir de 2011, embora "os políticos devem encontrar outros métodos para compensar o vazio produzido depois da retirada americana em 2011, porque o Exército não estará consolidado antes de 2020".

O chefe do Estado-Maior iraquiano acrescentou que os 50 mil militares dos EUA que permanecerão no país depois de 31 de agosto vão exercer tarefas de assessoria, apoio e treinamento.

Mesmo assim, Zebari assinalou que precisa de um plano de segurança, em coordenação com os EUA e outros países da região, além de conseguir acordos, para proteger as fronteiras do Iraque.

O ministro da Defesa iraquiano, Abdul Qadir al Obeidi, explicou que os militares revisarão "com exatidão todos os aspectos para fortalecer a segurança do Iraque".

Nesse sentido, indicou que seu Ministério estuda os detalhes administrativos e o grau de preparação das forças do Exército e da Aeronáutica iraquianas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host