UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 19h04

EUA apoiam pedidos feitos pela Argentina ao Irã por atentado em 1994

Washington, 11 ago (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, declarou hoje o apoio de seu país à Argentina em sua "busca de justiça" pelo atentado contra uma associação judaica em Buenos Aires em 1994, enquanto o chanceler argentino, Héctor Timerman, voltou a exigir do Irã que "coopere com a Justiça".

A Argentina quer que o Irã detenha e entregue nove acusados pelo atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) em 18 de julho de 1994 em Buenos Aires que matou 85 pessoas.

"Argentina e Estados Unidos cooperam estreitamente na luta contra o terrorismo", disse Hillary.

Segundo a chefe da diplomacia americana, "a Argentina foi vítima de ataques terroristas em seu próprio território".

Em entrevista coletiva posterior, o chanceler argentino reiterou seu pedido ao Irã para que coopere com a Argentina.

Timerman lembrou que Buenos Aires obteve provas sobre a participação de "certos funcionários iranianos no ataque" e que Interpol (Polícia internacional) pediu a captura dessas pessoas, entre eles o atual ministro da Defesa iraniano, Ahmad Vahidi, e o ex-presidente Ali Akbar Rafsanjani.

Antes do ataque contra a Amia, um atentado destruiu a embaixada de Israel em Buenos Aires em março de 1992, matando 29 pessoas.

A Justiça argentina atribui este atentado ao Irã e ao movimento xiita libanês Hisbolá.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,22
    3,175
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host