UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 15h26

Líbano não aceita que EUA coloquem condições a ajuda militar

Beirute, 11 ago (EFE).- O ministro da Defesa do Líbano, Elias Murr, rejeitou hoje que os Estados Unidos coloquem condições ao fornecimento de armas ao Exército libanês, em resposta à decisão americana de suspender a ajuda militar de US$ 100 milhões.

"Se a ajuda é condicionada, não queremos. Que seja dada a Israel e nós resistiremos com os meios que possuímos", disse Murr em entrevista coletiva.

Na segunda-feira passada, o presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara de Representantes dos EUA, Howard Berman, anunciou que tinha solicitado a suspensão dos US$ 100 milhões em ajuda militar para o Líbano no dia 2 de agosto pela suposta influência do Hisbolá nas Forças Armadas libanesas.

No dia 3 de agosto, os Exércitos do Líbano e Israel travaram um confronto armado na fronteira entre os dois países deixando quatro mortos - um israelense e três libaneses.

Segundo Berman, o incidente "simplesmente reforça a necessidade de que os EUA revejam sua relação com o Exército libanês" e advertiu que, enquanto não surgir mais detalhes sobre a suposta influência do Hisbolá, não permitirá que seu país "continue enviando armas ao Líbano".

Após o confronto, o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, disse à "Israel Radio" que havia conversado com França e EUA sobre o incidente e que considerava a ajuda ao Exército libanês como "um erro".

Ontem, o Irã se ofereceu para fornecer ao Líbano a ajuda militar necessária.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host