UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 22h04

Médicos dizem que Lugo deve passar por quimioterapia

São Paulo, 11 ago (EFE).- A equipe médica que atende o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, anunciou hoje que o chefe de Estado deve iniciar um tratamento de quimioterapia.

As sessões de quimioterapia devem começar depois do resultado de uma biópsia da medula espinhal, que deve sair amanhã até 12h (hora de Brasília), o qual definirá o alcance de seu linfoma e avaliará a possível reação de Lugo ao tratamento.

"Precisamos de uma definição da extensão patológica para determinar as condições ideais para iniciar um tratamento", afirmou o oncologista Frederico Costa em entrevista coletiva no Hospital Sírio-Libanês, onde Lugo está internado desde terça-feira.

"Provavelmente amanhã realizaremos a primeira sessão de quimioterapia", declarou Costa.

De acordo com o médico, a primeira sessão do tratamento seria realizada em São Paulo entre amanhã e sexta-feira, e o restante em Assunção em um prazo de entre quatro a seis meses.

Segundo a hematologista Yana Novis, o diagnóstico até agora é o de um linfoma folicular indolor, "que quase sempre é de baixo perfil de agressividade e que geralmente reage positivamente ao tratamento".

Novis relatou que Lugo está "cem por cento" fisicamente e seu único sintoma foi o aumento de um gânglio na virilha, que foi extirpado na semana passada.

"O presidente está com um otimismo extraordinário, de bom humor e absolutamente disposto a enfrentar esta adversidade", declarou Costa.

Caso a sessão de quimioterapia seja realizada amanhã, o presidente paraguaio poderia sair do hospital e retornar ao seu país no sábado, segundo os médicos.

O ministro da Secretaria de Comunicação e Informação do Paraguai, Augusto dos Santos, que acompanha Lugo, garantiu que a participação do presidente no Fórum Social das Américas, que começa amanhã e termina no domingo em Assunção, "está de pé".

"Segundo a experiência do hospital, ele (Lugo) vai poder seguir exercendo todas as suas funções", assegurou Dos Santos.

O chefe da equipe médica que atende Lugo, Roberto Kalil, afirmou que o presidente paraguaio pediu que sua situação fosse exposta para a imprensa e o povo de seu país.

Na semana passada, médicos paraguaios detectaram um câncer linfático em Lugo após a retirada de um gânglio inguinal, diagnóstico que foi confirmado pela equipe médica do hospital paulistano.

Para voltar ao Paraguai, Lugo utilizará o mesmo avião da Força Aérea Brasileira no qual chegou a São Paulo na terça-feira e que foi cedido pelo Governo brasileiro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h00

    0,09
    63.311,19
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host