UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 11h03

ONU espera que talibãs não se aproveitem do desastre no Paquistão

Paris, 11 ago (EFE).- O enviado especial da ONU para o Paquistão, Jean-Maurice Ripert, alertou hoje sobre a possibilidade de os talibãs se aproveitarem do que definiu como o "pior desastre natural" do país, referindo-se às graves inundações que afetam parte do território paquistanês.

Em entrevista publicada hoje pelo diário "Le Monde", o enviado diz esperar que os extremistas "não se aproveitem das circunstâncias para marcar pontos" e afirma que a melhor maneira de evitá-lo é ajudar as autoridades do país.

"A miséria do povo pode ser explorada por pessoas que têm objetivos políticos ou de militância", declara Ripert, segundo quem, para a ONU, o "essencial" é ajudar Islamabad a estabelecer prioridades e a colocá-las em andamento.

Embora, segundo ele, o número de vítimas "não é comparável ao do tsunami" de 2004 - que deixou 220 mil mortos em toda a Ásia -, o que é "insuportável" em sua opinião é o número de pessoas desabrigadas, assim como "a amplitude da superfície agrícola afetada e as consequências econômicas e sociais".

"É o pior desastre natural que o país conheceu", ressaltou Ripert.

Segundo os últimos dados da ONU, as inundações causaram a morte de mais de 1,6 mil pessoas e destruíram severamente 300 mil casas e 1,05 milhão de hectares de cultivo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host