UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 10h21

Tailândia acusa de terrorismo 19 líderes dos "camisas vermelhas"

Bangcoc, 11 ago (EFE).- A Promotoria da Tailândia informou hoje que apresentou acusações de terrorismo contra 19 dirigentes do grupo conhecido como "camisas vermelhas", pela violência e pelos atos de vandalismo ocorridos durante as manifestações contra o Governo entre março e maio.

O diretor do departamento de justiça penal da Promotoria Thanapit Moolpruek informou, por meio de um comunicado, que esperará que os outros seis membros da cúpula do grupo opositor, cujo paradeiro é desconhecido, sejam detidos, para depois acusá-los.

O nome do ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra destaca-se na lista de líderes foragidos da Frente Unida para a Democracia e contra a Ditadura, nome oficial da organização dos "camisas vermelhas".

Os 19 acusados foram detidos ou se entregaram voluntariamente depois que o Exército dissolveu as manifestações à força em maio.

Cerca de 90 pessoas morreram e 1.800 ficaram feridas durante os mais de dois meses de protestos que paralisaram o centro comercial de Bangcoc durante sete semanas.

Os opositores tinham o objetivo de forçar o Governo a dissolver o Parlamento e convocar eleições antecipadas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host